Carnaval de multas

São Paulo se transformou em território fértil para a indústria das multas, com uma autuação a cada cinco segundos em 2010

Scania fecha venda de chassis de ônibus para empresa de transporte coletivo do ABC paulista
São Paulo está parando
Veículos pesados têm novas regras de circulação em Belo Horizonte (MG)

A cidade de São Paulo é um dos eldorados das multas no Brasil. Que a maior metrópole de nosso País tem um trânsito caótico, que recebe mais de 1000 novos emplacamentos por dia, muitos que acompanham o noticiário da cidade já sabem.

O que o jornal Folha de São Paulo revelou nesta semana é o que mais espanta. Com a publicação dos resultados das multas da cidade em 2010, o leitor pode ficar bastante surpreso e indignado com o tamanho dos números.

Segundo a Folha, o município de São Paulo arrecadou, em 2010, cerca de R$ 500 milhões, com a lavratura de quase 7 milhões de multas no ano que passou, uma multa a cada cinco segundos.

O tamanho da indústria das multas em São Paulo assusta e o Portal Transporta Brasil ajuda nesta reflexão iniciada pelo jornal paulistano. O grande apetite da prefeitura deveria se justificar em melhorias para o trânsito, instalação de equipamentos modernos, semáforos inteligentes, obras viárias para suportar o grande e crescente fluxo de veículos.

Mas a realidade não é esta, todos sabem. Mais de 1300 mortos todos os anos, prejuízos com congestionamentos e lentidão, clima de guerra no trânsito. É isso que se vê nas ruas de São Paulo, a cidade brasileira que mais sofre da doença em seu complexo viário.

Todo o sistema de fiscalização da CET, Companhia de Engenharia de Tráfego, é capaz de flagrar os motoristas no momento da infração, com 547 radares inteligentes, com leitores de placas por meio de reconhecimento de caracteres e com um grande número de agentes e policiais a serviço da fiscalização. Mas, todo este aparato é incapaz de dar um monitoramento real das condições do trânsito paulistano, das vias, ruas, passagens e principais problemas de se dirigir pela capital paulista.

Além das péssimas condições de diversas ruas, avenidas e vias expressas, com má sinalização, falta de espaço viário, buracos e congestionamentos sem fim, a educação dos motoristas paulistanos é um item que também preocupa.

Com toda esta dinheirama arrecadada com multas, a prefeitura deveria cuidar melhor do trânsito da cidade e criar campanhas de conscientização e educação. É a folia da administração pública.

COMMENTS