ESL lança sistema de Conhecimento Eletrônico (CT-e)

Sistema está integrado ao software TMS que permite ao usuário obter informações dos dados enviados à SEFAZ (Secretaria da Fazenda)

Mecânicos participam de etapa continental de competição mundial da Volvo
Goiânia restringe caminhões pesados no centro
Daimler Trucks apresenta BharatBenz, nova marca de caminhões exclusiva da Índia

A ESL Consultoria e Serviços em Informática já está operando com o novo sistema de CT-e por meio da integração ao software TMS (Transportation Management System ou Sistema de Gerenciamento de Transporte), que atende às operações dos segmentos rodoviário, rodo-aéreo e container. A implementação do sistema permite ao cliente total integração dos dados enviados à SEFAZ (Secretaria da Fazenda), referentes ao dia a dia.

O usuário pode obter informações sobre a gestão total dos dados dos lotes de conhecimentos, visibilidade dos dados operacionais, informações fiscais contidas no CT-e e amostragem de indicadores de desempenho. Desta forma, é possível analisar o desempenho das operações de transporte em tópicos como: controle das entregas, controle estatístico de ocorrências, gestão dos tempos e custos dos fluxos operacionais, visualização das margens de lucratividade bruta operacional, da lucratividade líquida administrativa e financeira.

“Na operação tradicional do envio do Conhecimento se perdia muito tempo para realizar tais procedimentos. Era preciso separar toda a documentação em papel e arquivar esse material. Atualmente emitimos cerca de 80 Conhecimentos ao dia. A cada 10, gastávamos em média 30 minutos”, diz Alex Augusto, gerente geral de operações logísticas da Ominitrans. “Ganhamos muito na velocidade da expedição dos documentos. Agora fazemos 10 Conhecimentos em apenas cinco minutos, além de economizarmos com equipamentos de impressão, espaço físico e até mesmo mão de obra, pois antes era preciso duas pessoas realizando esse trabalho e agora uma só consegue operar a documentação. Vantagem também aos erros de digitação terem sido quase extintos, devido a digitação do CT-e praticamente não existir, pois adquirimos o leitor do código de barras. E com a leitura e integração das informações da NF-e, o CT-e é alimentado automaticamente”, ressalta.

COMMENTS