Volvo também tem excelente ano no Brasil

A Volvo do Brasil teve mais um excelente ano no País, prosseguindo uma sequência de resultados positivos registrados nos exercícios anteriores

Automação dos Gates do Tecondi no Porto de Santos já começaram
Programa venda de caminhões seminovos Volvo completa 15 anos
Dilma sanciona regulamentação da profissão de motorista

A Volvo do Brasil teve mais um excelente ano no País, prosseguindo uma sequência de resultados positivos registrados nos exercícios anteriores. Com um faturamento de R$ 3,2 bilhões, a Volvo encerrou 2009 com a comercialização de cerca de 10 mil caminhões no País e nos demais mercados sulamericanos. A receita obtida no ano passado é uma das três melhores registradas pela companhia desde que a Volvo começou a produzir veículos no País, em 1980.

“Apesar da crise mundial, tivemos mais um bom ano”, resume Tommy Svensson, presidente da Volvo do Brasil. Para ele, a expansão do crédito, a redução do IPI, o grande sucesso da nova linha F e a consolidação da linha VM colaboraram decisivamente para atingir estes excelentes resultados. “O FH 440cv foi o caminhão pesado mais vendido em 2009”, comemora Bernardo Fedalto Jr., gerente de caminhões da linha F.

Marca histórica

A Volvo Financial Services Brasil, o braço da Volvo na área de financiamentos, seguros e consórcio, registrou o melhor ano de sua história em 2009, encerrando o exercício com uma carteira de R$ 2,4 bilhões, 41% a mais que o resultado de R$ 1,7 bilhão obtido em 2008. “Esta marca mostra o quanto somos especializados e comprometidos com o transporte e os nossos clientes”, declara Adriano Merigli, diretor-presidente da Volvo Financial Services Brasil.

Sediada em Curitiba, no Paraná, a Volvo produz caminhões, ônibus e equipamentos de construção e comercializa motores marítimos e industriais. No Brasil desde 1977, a empresa é a base da marca na América do Sul. “O sucesso de nossos veículos é fruto também dos contínuos investimentos que temos feito nos últimos anos no Brasil, para renovar e ampliar as linhas de produtos e melhorar o nosso parque fabril”, afirma Sérgio Gomes, gerente de planejamento estratégico.

COMMENTS