Obras da ferrovia Transnordestina serão aceleradas

O empreendimento que enfrentou grandes dificuldades com as licenças ambientais e as desapropriações, terá a extensão de 1.730 quilômetros e ligará os Estados do Ceará, de Pernambuco e do Piauí

Porto de Tubarão é o mais eficiente do mundo, diz estudo
Venda dispara e carros já têm fila de espera
Exportações pelo Porto de Paranaguá cresceram 42,45% em agosto

As obras para a criação da Ferrovia Transnordestina serão aceleradas em julho conforme declaração dada pelo Ministro dos Transportes, Alfredo Pereira do Nascimento, ontem, após reunião com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O empreendimento que enfrentou grandes dificuldades com as licenças ambientais e as desapropriações, terá a extensão de 1.730 quilômetros e ligará os Estados do Ceará, de Pernambuco e do Piauí, além disso deverá custar em torno de R$ 5,4 bilhões.

A ferrovia fará a ligação dos centros de produção de grãos, gesso, avicultura e agricultura irrigada do semi-árido nordestino, aos portos de Suape em Pernambuco, e Pecém no Ceará. A partir do segundo semestre deste ano a perspectiva é de que as obras ganhem ações em todos os trechos e por conta disso deverão ser criados até 7 mil empregos diretos.

O traçado atual foi concebido por empresas de consultorias em pesquisas agrícolas e minerais, onde foram identificadas cargas potenciais que dariam suporte ao crescimento da ferrovia. O ponto que mais chamou a atenção foi o crescimento agrícola no cerrado nordestino e a dificuldade para escoar esta produção.

O objetivo da criação desta ferrovia é elevar a competitividade da produção agrícola e mineral da região, com uma moderna logística que une uma ferrovia de alto desempenho, a portos de calado profundo que podem receber navios de grande porte.

Link para a matéria original

COMMENTS