Montadoras vão contratar trabalhadores extra para atender demanda em alta, diz sindicato

Segundo o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Sérgio Nobre, muitas empresas instaladas nos municípios onde a entidade tem associados - São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra - deixarão de lado as férias coletivas para atender os pedidos do mercado doméstico, que estão em alta

Fortaleza: pista recuperada pela Infraero
Portos do Paraná fecham 2008 com elevação de 18% na receita cambial
Empresas se preparam para disputar lacuna de mercado

A indústria metalúrgica da região do ABC Paulista já está em fase de pré-seleção de trabalhadores extra para dar conta da demanda de fim de ano. A informação é do presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Sérgio Nobre.

Segundo ele, muitas empresas instaladas nos municípios onde a entidade tem associados – São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra – deixarão de lado as férias coletivas para atender os pedidos do mercado doméstico, que estão em alta. Esse cenário é preponderante entre as montadoras de automóveis.

“À exceção dos setores que estão com dificuldades para exportar, caso dos que produzem caminhões e ônibus, o que está programado para esse final de ano é apenas o esquema de recesso natalino com folgas compensadas posteriormente”, disse Nobre.

A situação é bem diferente da verificada no final do ano passado, conforme o sindicalista, referindo-se à falta de liquidez e às incertezas que contaminaram o mercado diante da crise financeira internacional. “O mercado está prevendo que a economia brasileira crescerá em torno de 5%, no ano que vem, e o primeiro trimestre tende a ser muito forte”, avalia.

Pelas estimativas da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), as vendas de veículos ao mercado interno deste ano deverão atingir novo recorde, ultrapassando a marca de 3 milhões de unidades, ante as 2,8 milhões registradas em 2008. Na semana passada, a General Motors anunciou que vai reforçar o quadro de funcionários com a contratação de 600 trabalhadores.

Desses, 250 vão compor a mão de obra da unidade de de São Caetano do Sul, no ABC paulista. A mesma quantidade será admitida para trabalhar na fábrica de São José dos Campos e os 100 restantes vão trabalhar na produção de componentes automotivos, em Mogi das Cruzes.

Veja matéria original

COMMENTS