ALL aponta crescimento de 11,5% em volume de cargas no Brasil

Empresa teve um crescimento de volume no transporte de commodities e outros produtos para exportação e atingiu, no terceiro trimestre, a marca de 10 bilhões de TKUS

Governo da Argentina rescinde contratos de concessão da ALL e reestatiza ferrovias
ALL é condenada pela Justiça do Trabalho por dano moral coletivo
ANTF divulga balanço do transporte ferroviário em 2012

A ALL, uma das maiores operadoras logísticas do continente, responsável pela operação ferroviária de movimentação de commodities e outros produtos para o eixo de exportação e importação no Brasil, anunciou os resultados do terceiro trimestre e, com acúmulo de nove meses em 2009, teve aumento de 11,5% no volume de cargas.

De acordo com a ALL, o volume de commodities agrícolas cresceu 11,9% no acumulado de nove meses, devido ao crescimento de 15,4% nos fluxos de exportação, parcialmente compensado por uma redução de 11,3% em cargas de retorno. O volume de produtos industriais cresceu 6,5% com ganhos de participação de mercado em todos os segmentos. No terceiro trimestre, o volume no Brasil cresceu 11,4%, beneficiando-se do aumento na carga de retorno e conquistando participação de mercado em um ambiente de baixa produção industrial e exportação de grãos.

Segundo Bernardo Hees, presidente da ALL, “Esses resultados mostram a resiliência do nosso negócio em um cenário de recessão, sendo alcançado apesar da queda na produção industrial no Brasil e na Argentina, da quebra acima de 45% na safra argentina e de 7% na brasileira, de preços menores no mercado de frete, e da redução de dois dígitos no preço do diesel realizada pela Petrobras em junho”.

Na Argentina, o volume transportado caiu 16,2% nos nove meses e 24,0% no 3T09. Hoje, a operação Argentina representa menos de 6% da nossa receita e 1% da geração de caixa.

Perspectivas

As estimativas mais recentes indicam para 2010 um aumento de 9,3% na safra brasileira de grãos em na região de atuação da ALL, com crescimentos de 11,3% na soja e de 6,4% no milho. Ainda, a produção industrial deve crescer 6,5% em 2010, o que representaria uma importante mudança em relação ao cenário de mercado que estamos enfrentando em 2009.

Em julho, a ALL iniciou a construção de 260 km de linha férrea entre Alto Araguaia e Rondonópolis, 90% financiados pelo BNDES. A ALL também se encontra em negociação com o FI-FGTS para obter 100% de financiamento para o projeto.

O projeto Rumo/Cosan, do setor açucareiro, o qual inclui R$1,2 bilhão de CAPEX da Rumo no sistema ferroviário da ALL, está em fase final do processo de levantamento de capital.

COMMENTS