Facilidades do Porto Fácil serão divulgadas a empresários de todo Estado do Paraná

O Porto Fácil se propõe a integrar e dar apoio aos produtores e empresários interessados em exportar seus produtos pelo modal marítimo

Comissão denuncia extorsão contra caminhoneiros na Argentina
Tecon investe em unidade para inspeção de produtos agropecuários
Estatal pretende baixar significativamente custo do transporte ferroviário

As vantagens e facilidades para exportação que o programa Porto Fácil trará para pequenos e médios empresários, começarão a ser apresentadas pela Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), em encontros com associações comerciais e industriais de todo o Paraná. As reuniões começam na primeira quinzena de outubro.

O programa foi lançado durante a 50.ª Convenção Anual da Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Paraná (Faciap), realizada na semana passada, em Foz do Iguaçu. A Faciap é parceira na implantação do Porto Fácil, que foi idealizado durante a gestão do ex-superintendente da Appa, Eduardo Requião (atual secretário de representação do Paraná em Brasília).

De acordo com o diretor empresarial da Appa, Luiz Alberto de Paula César, o Porto Fácil passa por ajustes finais para ser definitivamente implantado, mas já tem a aceitação de empresários de vários segmentos. “Essa é uma proposta inédita no País, que irá incrementar a participação do empresariado paranaense no comércio internacional”, afirmou. Segundo ele, do evento em Foz do Iguaçu extraiu-se o compromisso de estabelecer uma agenda única entre os integrantes da cadeia de comércio exterior do Paraná para garantir o crescimento das vendas externas.

Em linhas gerais, o Porto Fácil se propõe a integrar e dar apoio aos produtores e empresários interessados em exportar seus produtos pelo modal marítimo, por meio de um processo simplificado e de baixo custo.

EMPRESA – Na prática, o programa oferecerá aos exportadores o suporte de uma empresa júnior – que está sendo formada em parceria com a Universidade Federal do Paraná (UFPR) e com a Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras (Fafipar) – para gerenciar o envio de seus produtos para o mercado externo a partir do Porto de Paranaguá.

O processo burocrático, a embalagem e o acondicionamento das mercadorias em contêineres ficarão a cargo da empresa júnior. As cargas dos exportadores, que tenham mesmo destino, serão agrupadas em um único contêiner, facilitando e barateando a exportação.

A Faciap, explicou César, dará suporte, capacitação e divulgação e fará a emissão de certificados de origem aos pequenos e médios produtores das diversas regiões do Paraná onde se encontram os arranjos produtivos locais. Essas atribuições serão desempenhadas pelas 11 coordenadorias e 288 associações comercias que integram a entidade.

O produtor ou empresário deverá acessar o portal do Porto Fácil na internet (www.portosdoparana.pr.gov.br) para se informar sobre o programa, cadastrar-se e fazer a simulação do custo de sua exportação ou importação. A expectativa é de que o sistema esteja disponível até o fim do ano.

O diretor empresarial da Appa esclarece que, por ser pioneiro, a tendência é que o programa passe por ajustes ao longo de sua implementação para adaptá-lo à realidade e demandas dos empresários.

GANHO SOCIAL – Além de criar possibilidades para o setor produtivo aumentar sua participação no comércio exterior, o programa Porto Fácil irá estimular a economia do Estado de maneira mais ampla. “À medida que incrementar as oportunidades de negócios, a expectativa é de que sejam criados novos postos de trabalho, o que significa mais renda para a população e mais giro de dinheiro nas economias locais”, considerou o diretor empresarial.

 Veja matéria original

COMMENTS