Itapemirim ensaia o retorno à aviação

Neste segmento, a empresa planeja operar apenas voos charters, principalmente entre capitais do Nordeste

Setor ferroviário prevê aportes de R$ 74 bi
British Airways e a espanhola Iberia negociam fusão
Porto avança na área de transporte

O empresário Camilo Cola não desistiu de voar. Quase uma década depois de ter feito um pouso forçado, encerrando suas operações na aviação civil, o Grupo Itapemirim estuda seu retorno ao setor. A exemplo da primeira investida, a intenção é atuar tanto no transporte de cargas quanto no de passageiros.

Neste segmento, a empresa planeja operar apenas voos charters, principalmente entre capitais do Nordeste. O projeto prevê a montagem de uma frota com quatro aeronaves, provavelmente da Embraer. O investimento estaria orçado em cerca de R$ 150 milhões.

COMMENTS