Concessionária da BR-101 adia inauguração de praça de pedágio em Palhoça – SC

Nesta semana, empresas responsáveis pela obra deram início à instalação de equipamentos eletrônicos nas 23 baias de cobrança construídas no km 220. A conclusão do processo de automação deve ocorrer em até 40 dias

LLX recebe licença ambiental para construir Porto do Sudeste
Denatran alerta sobre novo golpe da multa de trânsito
Governo de São Paulo conclui ligação Dutra – Carvalho Pinto

A inauguração da praça de pedágio na BR-101 em Palhoça, na Grande Florianópolis foi prorrogada para a segunda quinzena de maio, conforme divulgou nesta sexta-feira a Autopista Litoral Sul, empresa concessionária da rodovia.

Nesta semana, empresas responsáveis pela obra deram início à instalação de equipamentos eletrônicos nas 23 baias de cobrança construídas no km 220. A conclusão do processo de automação deve ocorrer em até 40 dias.

Uma equipe do Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) vai vistoriar a praça e dar o aval para o início da cobrança do pedágio após o término da obra.

Outras praças

A empresa espanhola OHL, controladora da Autopista Litoral Sul, adiantou que a construção da praça de pedágio de Porto Belo, no km 157 da rodovia, deve ser finalizada ainda em abril. Já a obra da praça de Araquari, no km 79, também deve ser finalizada na segunda quinzena de maio.

A primeira praça de pedágio da concessionária na BR-101 entrou em funcionamento em 21 de fevereiro em Garuva, na região Norte. A tarifa em cada trecho é de R$ 1,10.

Concessão

A OHL venceu, em 2008, a licitação para a concessão das BRs 116 e 101 em Santa Catarina. Ao todo, está prevista a instalação sete praças de pedágios: três na BR-116, em Monte Castelo, Santa Cecília e Correia Pinto, e quatro na BR-101, em Palhoça, Garuva, Barra Velha e Porto Belo.

Na BR-116, todas as três praças já estão cobrando. A de Correia Pinto cobra R$ 2,70 por automóvel desde o dia 19 de dezembro do ano passado. O motorista também paga na região de Santa Cecília e Monte Castelo. A concessão tem 315,9 quilômetros e vai do Planalto Norte à divisa com o Rio Grande do Sul.

Em Palhoça, os moradores resistem ao pedágio e a prefeitura anunciou a construção de uma ponte na principal via da Guarda do Cubatão, como acesso alternativo.

Link para a matéria

COMMENTS