Exportação de carne congelada cresce 12% nos portos do Paraná

Em 2008, foram exportadas pelos portos de Paranaguá e Antonina, 1,39 milhão de tonelada de carne congelada

Escoamento de carga terá novo trecho até Paranaguá
MT ganha movimento pró-logística
Reforma tributária seria melhor que incentivos

As exportações de carne congelada pelos portos do Paraná tiveram aumento de 12% no ano passado, em comparação com 2007. Os dados são do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio.

Em 2008, foram exportadas pelos portos de Paranaguá e Antonina, 1,39 milhão de tonelada de carne congelada. Em 2007, o volume foi de 1,29 milhão de tonelada. Considerando a receita gerada pelas exportações do produto, o crescimento foi ainda maior: 48%. Em 2008, as exportações de carne frigorificada renderam US$ 2,8 bilhões, sendo que, em 2007, somaram US$ 1,91 bilhão.

O aumento nas exportações do produto é reflexo do trabalho desenvolvido pela Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), Ministério da Agricultura e iniciativa privada, desde o ano passado. Intitulado “Corredor de Congelados do Paraná”, o projeto tem o objetivo de oferecer logística e armazenagem aos exportadores e, assim, garantir volume de carga e interesse dos armadores em fazer escalas nos portos paranaenses. A meta é fazer com que os terminais portuários ofereçam maior capacidade para recepção, armazenagem, embarques e clientela suficiente para fazer do Paraná um dos principais polos exportadores de carne do Brasil.

Para aumentar ainda mais os volumes exportados, a Appa vai construir um terminal público de frigorificados na faixa portuária. A obra está em fase de orçamento e permitirá a maximização de produtividade, além de funcionar como moderador de preço, já que o exportador terá a opção de usar o espaço público.

“O Porto de Paranaguá é um porto público. Nosso objetivo é permitir que todo produtor, de pequeno a grande, tenha condições de exportar por aqui e a construção do terminal público de frigorificados reforça este nosso compromisso”, afirmou o superintendente da Appa, Daniel Lúcio Oliveira de Souza.

VANTAGENS

Entre as principais vantagens competitivas dos Portos do Paraná está a existência de seis berços dedicados à operação de congelados (quatro em Paranaguá e dois em Antonina), pátio de armazenagem de contêineres em zona primária com 370 mil metros quadrados, capacidade de armazenagem frigorífica para 58 mil toneladas e ramal ferroviário em zona primária, com operações diárias. Além disso, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento está instalado na zona primária do Porto de Paranaguá, descentralizando e agilizando os processos de inspeção e fiscalização.

Link para a matéria

COMMENTS