Aviação comercial cresce só 1 dígito

Pelos dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) divulgados ontem as empresas aéreas nacionais transportaram 47,72 bilhões paxkm (passageiros vezes quilômetros voados) frente aos 44,44 bilhões paxkm obtidos em 2007

Táxis adaptados para pessoas com cadeira de roda começam a circular em São Paulo
Projeto de duplicação da 381 deve ser assinado esta semana
Justiça proíbe trem com apenas um maquinista

As companhias aéreas brasileiras já não voam mais em céu de brigadeiro. O ano de 2008, que foi marcado por sucessivas crises, o número de passageiros transportados no Brasil cresceu apenas 7,37% em comparação ao ano anterior. Pelos dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) divulgados ontem as empresas aéreas nacionais transportaram 47,72 bilhões paxkm (passageiros vezes quilômetros voados) frente aos 44,44 bilhões paxkm obtidos em 2007. A taxa de ocupação do setor em 2008 foi de 66% ante uma taxa de 69% no ano anterior.

Com esse crescimento, o Brasil interrompe uma sequência de bons resultados, com elevação de pelo menos dois dígitos a cada ano. E para 2009 – que começa sob o signo da crise econômica – a previsão da Anac é aumento de apenas 4% no número de passageiros transportados.

O presidente da OceanAir, José Efromovich, previu recentemente tempos difíceis para 2009. Para ele, o transporte de passageiros no Brasil deverá crescer cerca de 3%. “Apenas sobreviverão aquelas empresas que estiverem estruturadas para uma queda dessas”, disse recente o executivo.

Nos últimos três anos, o Brasil experimentou um ‘boom’ na aviação comercial, com crescimentos de até 19% ao ano. “O ano de 2009 terá no setor aéreo uma expansão muito fraca para um País como o Brasil”.

A OceanAir movimentou no ano passado 1,33 bilhão paxkm, aumento de 23,64% em relação ao número de passageiros transportados em 2007- 1,07 bilhão de paxkm. A empresa teve uma participação de 2,79% no mercado doméstico, ficando em terceiro lugar no ranking nacional.

A empresa que obteve o maior crescimento nos vôos domésticos no ano passado, foi a Webjet, companhia do Grupo CVC, passou de 0,77% de participação em 2007 para 2,49% no ano passado. A Webjet movimentou 1,17 bilhão paxkm, crescimento de 241,23%, segundo dados da Anac. A taxa de ocupação da Webjet passou de 62% em 2007 para 67% no ano passado.

A companhia atende a 15 destinos no Brasil, com 11 aeronaves Boeing 737-300. O aumento no desempenho, segundo a Webjet, se deve ao crescimento da frota, que de três aviões, no começo do ano passado, saltou para 11. Desta forma, a malha operada passou por reformulação e hoje conta com mais de 70 vôos.

Já entre as líderes o grupo Gol, que em outubro unificou as malhas da Varig e Gol e promoveu uma reestruturação nas duas empresas, caiu quase um ponto percentual em sua participação no mercado doméstico no ano passado, em relação a 2007, passando de 43% para 42,4%.

A companhia movimentou 20,26 bilhões paxkm no ano passado ante 19,11 bilhões paxkm em 2007, crescimento de 5,99%. A taxa de ocupação da empresa em 2008 alcançou 62%. Em 2007, os aviões da companhia voaram com uma ocupação de 68%.

A TAM continua líder no mercado doméstico, com 50,3% de participação. No ano passado, a empresa transportou, segundo a Anac, 24 bilhões paxkm, crescimento de 10,59% no comparativo com 2007, quando a companhia alcançou 21,70 bilhões paxkm. A TAM no ano passado obteve taxa de ocupação de 68%, queda de três pontos percentuais em comparação a 2007, quando seus aviões voaram com 71% de ocupação.

Link para a matéria

COMMENTS