Técnicos discutem segurança no transporte de produtos químicos

Alexandre Oliveira exemplifica que “se um caminhão transportando 20 mil litros de gasolina tomba, a área deve ser evacuada a um raio de três quilômetros, para evitar que ocorra um desastre"

Trip estreia nova malha a partir de Porto Alegre
Locação de armazéns ainda cresce no Sul
Governo estuda adiamento de 30 a 60 dias para pagamento do Simples

Cerca de 120 técnicos ligados à área ambiental discutem até amanhã (27) ações de prevenção de acidentes no transporte de produtos químicos, durante o Seminário Gestão Integrada de Riscos Ambientais Relativos a Produtos Perigosos. O objetivo é traçar diretrizes para definir as funções que cada órgão da área de segurança pública deve desempenhar em situações de risco ambiental com produtos perigosos.

Gás, gasolina, cloro são produtos que, quando transportados ou armazenados de maneira inadequada, podem trazer transtornos para a população e estragos para o meio ambiente. Para isso, representantes da Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar Ambiental e Vigilância Sanitária, todos órgãos do Distrito Federal, estão reunidos no auditório do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). O encontro é promovido pela Defesa Civil e pelo Instituto Brasília Ambiental (Ibram).

Segundo o diretor executivo da Defesa Civil no Distrito Federal, Alexandre Costa Oliveira, a ação é mais preventiva. “Os acidentes são raros [no DF], mas quando ocorrem podem trazer muitos danos”. Alexandre Oliveira exemplifica que “se um caminhão transportando 20 mil litros de gasolina tomba, a área deve ser evacuada a um raio de três quilômetros, para evitar que ocorra um desastre.”

Para o sargento da Polícia Militar Ambiental, Pedro Félix, que trabalha há seis anos na corporação, “o aprendizado de como agir e a quem recorrer ajuda bastante”. Há seis anos ele trabalha na área.

O Seminário faz parte do Plano Nacional de Prevenção, Preparação e Resposta Rápida a Emergências Ambientais com Produtos Químicos Perigosos do Ministério do Meio Ambiente. O Plano coordena ações em todos os estados.

Link para a matéria

COMMENTS