Acontece

Mercedes-Benz vende 550 caminhões para transporte de bebidas

Caminhão comercializado é indicado especificamente para o transporte de bebidas. Modelo foi criado para receber 10 paletes

16/9/2008

12h50

Redação

Entre em contato

A Mercedes-Benz negociou a venda de 550 caminhões para grandes empresas do setor de bebidas do País. São 200 unidades para a AmBev, 150 para a Confenar, associação das revendas AmBev, e 200 para a Coca-Cola FEMSA. As entregas aos clientes já foram iniciadas e serão concluídas, de forma programada, até novembro deste ano.

O modelo adquirido, o semipesado 1718 com cabina avançada, é um caminhão específico para o segmento de bebidas, com capacidade para 10 paletes, estrados que facilitam a acomodação de grandes volumes de mercadorias na carroçaria, permitindo que o cliente transporte maior quantidade de bebidas a cada entrega nos pontos-de-venda.

Para oferecer uma solução específica e rentável para as empresas que atuam no transporte de bebidas, a Mercedes-Benz foi ao mercado ouvir clientes que têm forte atuação no setor, como a Ambev, Confenar e Coca-Cola FEMSA, buscando conhecer suas necessidades e expectativas.

“Com base nessa parceria, criamos um caminhão direcionado para este segmento, que oferece aos clientes vantagens como elevada capacidade de carga, economia de combustível e reduzido custo operacional, sem abrir mão da robustez que é necessária no severo trabalho da distribuição urbana de bebidas”, afirma Gilson Mansur, diretor de Vendas de Veículos Comerciais da Mercedes-Benz do Brasil.

Após testes comparativos que envolveram algumas de suas revendas, a Confenar mostrou-se plenamente satisfeita com o novo produto. “Com o 1718, temos um caminhão específico para o nosso segmento, totalmente adequado à logística de transporte das nossas revendas e que traz vantagens como a redução de custos, tanto na aquisição do caminhão, como no consumo de diesel e na manutenção”, afirma Hamilton Picolotti, diretor de Negócios.

Na avaliação da Confenar, o tamanho da Rede de Concessionários Mercedes-Benz e sua abrangente atuação em todo o território nacional também pesaram a favor da marca na renovação e ampliação da frota. “Como nossas revendas estão presentes em vários pontos do País, é muito importante poder contar com o suporte especializado de uma grande rede como essa”, destaca Hamilton.

Agilidade no transporte de bebidas

Com 16.500 kg de PBT – peso bruto total, o modelo 1718 é equipado com o motor eletrônico OM 904 LA, que oferece potência de 177 cv a 2.200 rpm e torque de 69 mkgf entre 1.200 e 1.600 rpm. O elevado torque do motor eletrônico Mercedes-Benz é um dos principais destaques do caminhão, garantindo agilidade no transporte urbano de bebidas, atividade caracterizada pelo intenso pára-e-anda, que exige muitas arrancadas e retomadas de velocidade.

A capacidade de subida é outra vantagem derivada do elevado torque do motor OM 904 LA, otimizando o tempo de transporte mesmo quando o caminhão enfrenta ladeiras no interior dos bairros.
O 1718 permite a instalação de carroçaria plana ou rebaixada para o transporte de bebidas. Para facilitar o trabalho de rebaixamento, que é feito no mercado por empresas implementadoras, o caminhão já sai de fábrica com molas curtas reforçadas no eixo traseiro, que preservam a robustez e a capacidade de carga do veículo. O rebaixamento assegura menor distância da carroçaria em relação ao solo, facilitando e agilizando o trabalho dos entregadores.

Para maior comodidade no trânsito das cidades, o motorista conta com a operação confortável do câmbio G-85 de 6 marchas e do eixo traseiro de dupla redução, ambos da marca Mercedes-Benz, o que aumenta a harmonia e a durabilidade do trem-de-força.

Os encostos individuais do banco duplo dos acompanhantes assegura o conforto dos ajudantes. O acesso à cabina é facilitado por alças de apoio inferiores e superiores, que agilizam a entrada e a saída dos operadores. O motorista conta ainda com a praticidade de leitura das informações fornecidas pelo painel de instrumentos. Dessa forma, pode checar rapidamente os itens de verificação diária, concentrando-se no trânsito e na direção do veículo.

Assessoria de Imprensa da Mercedes-Benz

  • CONTEÚDO DE REFERÊNCIA
  • Publicidade

  • Articulistas

    A incoerência na modificação da Lei 12.619

    Por que mudar? O Dr. Dirceu Rodrigues Alves, especialista em Medicina de Tráfego questiona as mudanças propostas à Lei do Motorista: “Com essa lei oficializam-se jornadas longas, mortes e feridos nas rodovias”

    ISO 28000 e a Gestão de Segurança Patrimonial

    Teanes Carlos Santos Silva publica neste artigo os detalhes da norma ISO 28000 e seu papel para a gestão da segurança patrimonial, atividade crucial para as empresas de todas as atividades

  • Publicidade

  • Publicidade

  • Bolsa de Valores – ADVFN

  • Redes Sociais

    Facebook