Rio de Janeiro declara “guerra” a motoristas embriagados

Operação com bafômetro deve reduzir em 50% o número de acidentes envolvendo motoristas embriagados. Morrem sete pessoas por dia no trânsito do RJ

Litoral quer verão sem buracos (PR)
Petrobras realiza evento comemorando primeiro óleo extraído do pré-sal da Baleia Branca
DB Schenker investirá € 20 milhões em projeto de centro automotivo na China

Fonte: Governo do Estado do RJ

Na semana passada, o Governo do Estado do Rio de Janeiro deu início à operação “Pressão Total”, para reprimir o consumo de álcool pelos motoristas, como determina a Lei Seca. Inicialmente, são 15 pontos de fiscalização permanentes durante o dia e diversos pontos volantes durante toda a noite. Em todos eles, o principal instrumento utilizado será o bafômetro.

A ação conjunta, determinada pelo governador Sérgio Cabral, reúne as secretarias de Saúde, de Governo e de Transportes, as polícias Civil e Militar, Bombeiros e agentes do Detro e do Detran, e ainda conta o apoio da Polícia Federal em pontos estratégicos como os acessos à Ponte Rio-Niterói, por exemplo. Em curto prazo, o governo do estado pretende adquirir mais 35 bafômetros e estender a operação para outros municípios da Região Metropolitana e, posteriormente, para o interior do estado.

Segundo o presidente do Detro (Departamento de Transportes Rodoviários), Rogério Onofre, cada equipe utilizará um bafômetro. Os 22 ônibus do Detro usados nas blitze de combate ao transporte ilegal servirão de escritório de apoio à operação.

“Os ônibus têm computadores ligados à internet, são delegacias itinerantes. O governador enfatizou que a operação precisa ser permanente”, explicou Rogério Onofre.

De acordo com o presidente do Detran-RJ, Sebastião Faria, quem se recusar a usar o bafômetro será encaminhado à delegacia mais próxima. Os motoristas alcoolizados terão seus carros e suas carteiras de habilitação apreendidos, além de receberem o auto de infração.

“Recolhe-se a Carteira de Habilitação e aplica-se um auto de infração no valor de R$ 957,70. Os documentos recolhidos são encaminhados ao Detran, para que se inicie o processo administrativo”, avisou.

Em média, no Rio de Janeiro, sete pessoas morrem por dia em acidentes de carro. O objetivo do Governo do Estado é reduzir, ainda no primeiro mês da operação, em até 50% o número de acidentes decorrentes de veículos dirigidos por pessoas embriagadas. Serão utilizadas estatísticas da PM. Os locais que registram os maiores índices de acidentes terão as operações intensificadas.

O secretário de Transportes, Julio Lopes, acredita que o aumento da fiscalização pode incentivar as casas noturnas a oferecer transporte para seus clientes, de forma que eles possam se divertir, sem se preocupar com a volta para casa.

 

COMMENTS