Qualidade e segurança sobre duas rodas

O motofrete é um serviço indispensável em uma cidade como São Paulo. Qualidade, segurança, cumprimento estrito das leis e principalmente responsabilidade são os requisitos mínimos para que uma empresa de motofrete se enquadre na lista que recebe o Selo Trânsito Seguro.

Governo desmente Anfavea e não vai custear programa de renovação da frota
Lula assina acordo para construção de rodovia na Bolívia
Venda de implementos rodoviários cresce, mas Anfir projeta retração de mercado

Redação Transporta Brasil

O motofrete é um serviço indispensável em uma cidade como São Paulo, que sofre diariamente com lentidão no trânsito, congestionamentos, e concentra um gigantesco número de empresas, centros financeiros, negócios e necessidades que somente uma metrópole do seu tamanho pode ter. Com tantos negócios sendo fechados, tantos documentos gerados e tanta necessidade de rapidez e agilidade, a cidade de São Paulo já não vive sem o motofrete.

Somente com o motofrete é possível realizar um sem-número de operações em tempo hábil para que a economia paulistana, e por que não dizer, brasileira, possa funcionar corretamente. Infelizmente, a rapidez, a necessidade de chegar em cima da hora e outros aspectos de São Paulo acabaram por criar na cidade uma estatística triste e preocupante: morre um motoboy por dia, em média nas ruas da cidade.

O número de motocicletas em São Paulo triplicou em dez anos e hoje já corresponde a mais de 10% de toda a frota circulante na Metrópole. Este número demonstra a importância das duas rodas no trânsito da cidade e evoca dois temas de extrema importância para todos: segurança no trânsito e responsabilidade.

A criação da categoria profissional de motociclistas que atuam no motofrete trouxe consigo um grande número de empresas que não registram seus profissionais, pressionam por produtividade e não estão preocupadas com a qualidade dos serviços e a segurança de seus prestadores de serviços e de todos envolvidos no trânsito.

Mas esta não é a realidade de todas as empresas do setor. As empresas que participam do programa Selo Trânsito Seguro, criado pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e pela Prefeitura de São Paulo em 2007 se diferenciam por sua consciência e preocupação com itens importantes para as operações no trânsito.

Qualidade, segurança, cumprimento estrito das leis e principalmente responsabilidade são os requisitos mínimos para que uma empresa de motofrete se enquadre na lista que recebe o Selo. Por meio de uma auditoria rigorosa, a CET e o parceiro da iniciativa, o Instituto Ethos, avaliam se uma empresa está apta para receber o selo.

Esta iniciativa serve não só para dar o exemplo da boa gestão de uma empresa de transporte de volumes por motocicletas, mas tem o objetivo de conscientizar também os tomadores de serviço. Quem contrata empresa que não registra seus motociclistas, não paga impostos e não incentiva as boas práticas no trânsito da cidade é conivente com a clandestinidade, com a falta de consciência e a falta de responsabilidade nas ruas da cidade.

O Portal Transporta Brasil apóia esta iniciativa e só contrata empresas que estão entre as que receberam a lista. Neste espaço, as empresas de motofrete que foram contempladas pelo Selo, e aquelas de outros municípios ou que ainda não receberam a auditoria, mas que respeitam as diretrizes do Projeto têm sempre um parceiro para divulgar suas práticas e os resultados deste bom exemplo.

Você encontrará neste espaço, a partir desta semana, matérias que ilustram esta iniciativa e demonstram estas boas práticas, como forma responsável de atuar em um mercado tão precioso.

Confira a lista de empresas que já receberam o Selo Trânsito Seguro da CET

 

COMMENTS