Criação de nova empresa reforça atuação da Petrobras na área de biocombustíveis

Até 2012, a Petrobras deve investir US$ 1,5 milhões nesse setor. “O que deverá levar a empresa à liderança na produção nacional de biodiesel e a ampliar a participação no negócio de etanol, com foco no mercado internacional"

Paranaguá amplia em 33,78% exportação de congelados
Coamo concentra operações de exportação em Paranaguá
China afasta crise e vende 1 milhão de carros em março

Além de confirmar os compromissos da companhia com o meio ambiente, por intermédio do aumento da produção de biocombustíveis, a criação da Petrobras Biocombustível reforça a atuação da Petrobras nesse segmento.

Até 2012, a Petrobras deve investir  US$ 1,5 milhões nesse setor. “O que deverá levar a empresa à liderança na produção nacional de biodiesel e a ampliar a participação no negócio de etanol, com foco no mercado internacional”, informa a assessoria de imprensa da estatal.

Somente na instalação das usinas de biodiesel de Candeias (Bahia), de Montes Claros (MG) e  de Quixadá (CE), a estatal vai investir R$ 295 milhões A unidade baiana será inaugurada amanhã, e as outras duas até o final de agosto.

Também integrarão a Petrobras Biocombustível os Complexos Bioenergéticos (CBios), que são empreendimentos em parceria com produtores brasileiros e conglomerados internacionais para produção de etanol para exportação. Neste caso, a meta é produzir 4,75 bilhões de litros em 2012.
“Com a subsidiária, a Petrobras fortalece sua posição de empresa comprometida com o meio ambiente e com o desenvolvimento social. Além de contribuir para a redução do aquecimento global, os biocombustíveis permitem geração de emprego e renda no campo, com a utilização da agricultura familiar na produção das matérias-primas”, informa a Petrobras.

Segundo a estatal, a Petrobras Biocombustível está comprometida com a obtenção do Selo Combustível Social e com as premissas do Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel. “A empresa assume o desafio de ampliar a presença da agricultura familiar, observando sempre a sustentabilidade empresarial, social e ambiental”.

A nova subsidiária, que será lançada também amanhã (29), em Candeias, estuda a possibilidade de adquirir usinas de produção de biodiesel já existentes. A idéia é reforçar a produção, de forma que a estatal atinja a meta de produzir 940 milhões de litros de biodiesel por ano a partir de 2012.

De acordo com o presidente indicado da Petrobras Biocombustíveis, Alan Kardec, as definições das metas da nova empresa serão fechadas quando o novo Plano de Negócios da holding estiver concluído, o que deverá ocorrer em setembro, embora a divulgação só vá ser feita em outubro.

As informações da empresa indicam que a Petrobras Biocombustíveis nasce com “uma carteira de projetos robusta e, além dos investimentos programados da ordem de US$ 1,5 bilhão até 2012, contará com 250 funcionários e será instalada bairro do Maracanã, onde também está localizada a Petrobras Distribuidora (BR), no Rio de Janeiro.

A criação da Petrobras Biocombustíveis decorre necessidade da estatal de promover a integração das atividades da área de biocombustíveis – hoje espalhadas por várias diretorias da holding.

Na entrevista, Alan Kardec procurou tranqüilizar os empresários do setor privado sobre os riscos de uma “possível”  estatização do setor de etanol. “Não temos uma visão estatizante”, disse.

COMMENTS